EMN 880T

Cores:

CONSULTAR

Uma nova experiência com a música!

Master Series é a linha Premium da Eagle que traz ao mercado inúmeras inovações. Entre elas, um sistema único desenvolvido pelos especialistas da empresa, o EZ-Loop, que garante uma melhor entonação do instrumento e evita ruídos que as pontas das cordas geram quando vibram junto com o tampo do violão.

logo-ez-loop
Inspirada na solução encontrada em instrumentos artesanais, o sistema de dupla furação no cavalete EZ-Loop facilita a troca do encordoamento, melhora a entonação e evita ruídos causados pela vibração das cordas junto com o tampo do violão.



Único do segmento a ser equipado com um sistema de captação híbrido (com microfone interno e captador de rastilho), proporcionando ao instrumento maior variedade de timbres e versatilidade!

FICHA TÉCNICA

Tampo (Top) Abeto Engelmann maciço (Solid Engelmann Spruce)
Lateral e Fundo (Back & Side) Jacarandá Indiano (Indian Rosewood)
Escala e Cavalete (Fingerboard & Bridge) Jacarandá (Rosewood)
Braço (Neck) Mogno Oriental (Nato)
Roseta (Rosette) Mosaico
Trastes (Frets) 19 em Alpaca
Tarraxas (Tuning Machines) Eagle Gold Deluxe
Sistema de captação (Pickup & Preamp) Microfone interno e Piezo
Equalizador Fishman Clasica Blend (opcional)
Acabamento (Finish) Verniz Brilhante
Estojo (Case) Hard Case Eagle
Cordas (Strings) Nylon D´Addario

 

Comentários

2 Comentários

  1. Já se fazia três anos em que eu vinha lutando para juntar dinheiro a fim de pagar minhas aulas de música e ainda tentar fazer um “pé-de-meia” para comprar um violão decente, já que o que eu tinha era um violão Michael® de estudante (que no final já tinha o braço colado de Super Bonder®) que eu sentia limitar meus estudos. Nesses três anos pesquisei inúmeras marcas, estudos sobre madeiras e ressonância, referências em fóruns da internet e conversei com diversas pessoas envolvidas com música com o objetivo de criar uma bagagem que me permitisse avaliar a qualidade de um instrumento assim como compreender quais características eram realmente pertinentes nessa avaliação. Muitas das opiniões e sugestões, algumas até muito convictas, das quais tive contato criaram em mim expectativas sobre marcas cuja qualidade eram supostamente incontestavelmente superiores, sobre violões de corpo e tampo maciços que eram, exclusivamente por essa característica, superiores a quase quaisquer outros violões que não apresentassem essa característica, sobre aquele velho pré-conceito de que o preço é invariavelmente diretamente proporcional a qualidade, ou quase, etc. e que, no final das contas, foram todas frustradas pela sua inverossimilhança. Então digo com muita satisfação, pois hoje adquiro um 880T, que eu acho esse um excelente violão com um excelente custo-benefício. E fico feliz por não ter comprado violões Michael®, Di Giorgio®, Yamaha®, Giannini®, Crafter®, cujas sonoridades não me agradavam só por encaixarem melhor no meu orçamento e nem por ter tido que esperar mais para juntar mais dinheiro para comprar violões que na minha opinião possuem a mesma qualidade ou pior qualidade que este e preços exorbitantemente mais caros, como é o caso dos top de linha das marcas citadas e mesmo violões bases de marcas como Takamine® e Taylor®. Por tudo isso fica a dica: qualquer que seja o item que você esteja comprando é muito importante entender as propriedades em que se baseiam seu funcionamento para que você possa discernir quais características são realmente desejáveis ou até mesmo necessárias, e no caso de um instrumento musical a maior dica é toque-o (ou ouça-o), pois seja qual for o nível de sensibilidade que você tenha, ou acredite ter, ao se colocar dois sons em comparação dificilmente optará para o mais desagradável (tanto porque o conceito de agradável é subjetivo), e nesse momento sua opinião importa muito.

    Responder
  2. Tenho visto a propaganda deste modelo nas páginas da Guitar Player e me interessei muito por este instrumento.
    Principalmente pelas madeiras que é fabricado e pela curiosidade de ver esta amplificação híbrida feita pela Eagle com captadores de primeira linha.
    Até porque para quem toca violão clássico, a amplificação de forma a não perder as características do instrumento é algo difícil de se conseguir.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *